quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Mossoró: PCCR dos Servidores da Saúde

Reunião da Comissão de Revisão do PCCR é afetada por incidente no Hospital da Mulher

Caros colegas:


Ontem (06/08/2014), estava marcada a segunda reunião da comissão de revisão do PCCR e demais pautas sindicais, no entanto, em decorrência do incidente no Hospital da Mulher a reunião não pôde contar com a presença da Secretária da Saúde. Com esse desfalque, o presidente da comissão sugeriu a suspensão da reunião por não ter o conhecimento necessário sobre questões da área da Saúde. 
Neste momento os representantes do Sindsaúde e Sindiserpum insistiram em discorrer sobre outros assuntos mais gerais,como: 

  • Redução da carga horária dos profissionais que exercem suas funções nas UPAs;
  • Incidência do Adicional de Insalubridade sobre o salário base;
  • Estudos econômicos detalhados para comprovar a defasagem salárial, inclusive mostrando ganhos percentuais de cargos comissionados exorbitantes em relação aos Servidores de Carreira.

Uma nova reunião ficou de ser marcada hoje (quinta 07), para repôr a anterior e não prejudicar ainda mais nossas categorias.
Manteremos a todos informados no decorrer do processo.


Atenciosamente,

José Fonseca N. Júnior
Membro da Comissão/Diretor Regional do Sindsaúde
josefnjunior@gmail.com

terça-feira, 29 de julho de 2014

Mossoró: reunião da Comissão

Realizada a primeira reunião da Comissão que trata das pautas sindicais e revisão do PCCR

Foi realizada ontem (28/07/2014), a primeira reunião da comissão formada por representantes dos Sindsaúde, Sindiserpum e Secretários Municipais para tratar das pautas de reinvidicações dos servidores.
Nesse primeiro momento foram apresentados os pontos chave das duas pautas sindicais e proposto os seguintes encaminhamentos:

  • Unificação num único documento das pautas;
  • Divisão dos temas administrativos das dos temas da revisão do PCCR;
  • Secretários se prontificaram a trazer na próxima reunião (06/08) todos os impactos resultantes das alterações da mudança de nível de 3% para 5% e da insalubridade sobre o salário base;
  • Secretária da Administração trará o quantitativo de servidores que pediram desligamento do município, para atender o pedido de convocação automático das vagas que não geram despesa extra de imediato;

Na próxima reunião, tendo material mais consistente deverá ser marcado uma assembleia entre a base e os membros da comissão para tratar exclusivamente dos temas abordados na reunião.


sexta-feira, 25 de julho de 2014

MOSSORÓ: SUGESTÕES PARA O PCCR DA SAÚDE!

VAMOS A LUTA! ESTAMOS ESPERANDO SUA CONTRIBUIÇÃO AO PCCR DA SAÚDE!

Convidamos a todos os Servidores que fazem parte do Sindisaúde a fazer parte da construção de um PCCR mais digno para o Servidor!

Enviem suas propostas para os e-mails: 

  • sindsaude_mossoro@hotmail.com
  • josefnjunior@gmail.com



Sua participação é fundamental!!!

Mossoró: revisão do PCCR e demais pautas dos Servidores

Repasse da última audiência com a PMM dia 18/07/2014

O prefeito Francisco José Júnior recebeu na manhã desta sexta-feira, 18, representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) e Sindicato dos Servidores da Saúde (SINDISAUDE). A reunião aconteceu no Salão dos Grandes Atos e contou com a presença do vice-prefeito Luiz Carlos e dos secretários Luiz Antônio (Transparência), Leodise Cruz (Saúde), Iêda Chaves (Educação) e Glaudionora Silveira (Administração).  
Depois de ouvir as reinvindicações das categorias, o prefeito sugeriu a criação de uma comissão para conduzir as negociações e também definiu um calendário de trabalho.
“Nós reconhecemos a importância e a legitimidade dos sindicatos, mas não podemos negociar separadamente com cada um. A maioria das pautas convergem e nós podemos avançar se unificarmos essa pauta de reivindicações”, falou o prefeito.
A sugestão foi aceita e a comissão para discutir a pauta da saúde foi formada respeitando a seguinte proporcionalidade: 02 (dois) membros do Sindiserpum (por representar várias categorias profissionais), 01 (um) membro do Sindisaúde, 03 secretários (saúde, transparência e administração).
Na reunião de hoje, também foi definido o calendário de trabalho e a primeira reunião do grupo foi agendada para o dia 28 de julho. Para a pauta da educação, será formada uma outra comissão, cujo os membros serão indicados posteriormente pelo sindicato. 
CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
•    18/07 - Definição da comissão da mesa de negociação;
•    25/07 - Publicação da comissão no JOM;
•    28/07 - Primeira reunião da comissão e definição de encaminhamentos.

Fonte: Blog PMM

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Tirinha



Fonte: www.malvados.com

Piso Nacional é sancionado!

PISO NACIONAL DOS ACE E ACS É FINALMENTE SANCIONADO PELA PRESIDENTA


A presidente da República, Dilma Rousseff, sancionou a Lei 12.994/2014 que institui o piso salarial para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE) em todo o território nacional. A nova legislação altera a antiga Lei 11.350/2006. A lei determina o valor de R$ 1.014,00 (um mil e quatorze reais) para o piso salarial e uma jornada de 40 horas semanais aos agentes. A União irá prestar assistência financeira complementar de 95% do valor do piso.
Também está previsto na lei a instituição do plano de carreira para a categoria, que deverá obedecer as seguintes diretrizes: remuneração equivalente para ACS e ACE; definição de metas para execução dos serviços e equipe; estabelecimento de critérios para progressão profissional e promoção; adoção de modelos de avaliação para assegure ao trabalhador o conhecimento do processo em todas as suas etapas e ao resultado final.
É vedada a contratação temporária ou terceirizada de Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, salvo em casos de surtos epidêmicos.

Vetos presidenciais
A Lei 12.994/2014 foi sancionada com três vetos parciais:
1. Reajustes do piso – o reajuste ficará a cargo da presidência da República que decidirá quando e de que forma isso acontecerá.
2. Percentual mínimo e máximo do incentivo complementar – com o novo texto, não há previsão do que será investido pela União.
3. Obrigação dos Municípios em elaborar planos de carreira municipal – a presidente alegou que isto viola o princípio da separação dos poderes, previsto no texto constitucional.

Veja íntegra da Lei 12.994/2014

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Assembléia Servidores Municipais de Mossoró



ASSEMBLÉIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DA SAÚDE DE MOSSORÓ.


PAUTA: INDICATIVO DE GREVE

CHEGA DE TANTAS PERDAS! 6% NÃO



DIA: 27 DE JUNHO


LOCAL: AUDITÓRIO DO HOTEL VILA OESTE

HORA: 9:00




SINDSAÚDE REGIONAL DE MOSSORÓ/RN
Nota de esclarecimento



Por ocasião da aprovação na Câmara Municipal de Mossoró do reajuste salarial linear de 6%, muitos servidores vêm confundindo a posição do SINDSAÚDE com a posição de outra entidade sindical.

Que fique claro que o Sindsaúde é contrário a esse vergonhoso reajuste! Inclusive protocolamos o repúdio junto ao Gabinete do Prefeito dia 02/06/2014, durante o Ato Público que partiu da Ilha de Santa Luzia.





Durante nossas assembleias pedimos 20% de reajuste tendo em vista perdas salariais em relação ao Salário Mínimo no período de 2007 - 2013.
Que fique claro, também, que não cabe a nós as decisões vindas de assembleias de outras entidades, as respeitamos, mas não as defendemos!



Nota do publicada no Blog Carlos Santos
A Câmara Municipal aprovou nesta terça (10) Projeto de Lei que concede um aumento salarial de 6% para os servidores públicos municipais. O Projeto foi aprovado por unanimidade pelos 19 vereadores presentes à votação. Na condição também de funcionário público municipal, o vereador Genivan Vale (Pros) manifestou entender que o aumento poderia ter sido maior, pois mal cobre a inflação anual, de 5,91%.
“Sempre pedimos 1% acima da inflação (…) lamentamos que o SINDISERPUM (sindicato da classe) tenha acatado”, afirmou o vereador.
Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara de Mossoró.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Paralisação do dia 02/06/2014
UBS Ilha de Santa Luzia
Servidores e população pedem respeito aos seus direitos!!

No último dia 02 de junho o Sindsaúde de Mossoró promoveu uma paralisação com ato público em frente a UBS da Ilha de Santa Luzia, que se encontrava abandonada desde 2011. Na ocasião estiveram presentes servidores das categorias de: ACS, ACE, Técnicos de Enfermagem, Enfermeiros, Médicos e moradores do bairro, num protesto em defesa da retomada das obras daquele importante equipamento de Saúde.
A obra custou aos cofres públicos cerca de R$ 372.000,00 (trezentos e setenta e dois mil reais), sendo abandonada pela construtora 

Concentração na UBS abandonada - Ilha de Santa Luzia 

Na ocasião os Servidores pediram ainda que a Prefeitura corrigisse as irregularidades quanto ao pagamento dos plantões das UPAs, a correção dos níveis funcionais em cumprimento do PCCR e foi homologado também a não aceitação do reajuste de 6% anunciado pela Prefeitura.

Caminhada partindo da Ilha de Santa Luzia com destino a PMM.

Servidores de luto pela Saúde.



De frente a Prefeitura servidores reivindicam direitos.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Negociação

Prefeito de Mossoró oferece apenas 6% de reajuste aos servidores; Sindsaúde segue em Campanha Salarial e greve não está descartada

Nesta terça-feira (27), o Sindsaúde de Mossoró participou de uma audiência com o prefeito da cidade, Francisco Jr., e os secretários de Saúde e Administração. Na reunião, o sindicato apresentou as reivindicações da Campanha Salarial 2014 dos servidores municipais da saúde de Mossoró. Entre elas, melhorias para a saúde pública, melhores condições de trabalho, fim da sobrecarga de trabalho, convocação dos concursados e reajuste salarial de 20%, referente a perdas desde 2006. 

Confira toda a pauta no link 
http://sindsaudemossoro.blogspot.com.br/2014/05/campanha-salarial-2014.html

Sobre o reajuste salarial dos servidores, o prefeito afirmou que não poderia conceder os 20%, em função do limite prudencial da famigerada Lei de Responsabilidade Fiscal (sempre ela!). Francisco Jr. ofereceu apenas 6% (referente à inflação do período). O Sindsaúde de Mossoró disse ao prefeito que o percentual era insuficiente, longe do reivindicado, e avisou que a categoria, provavelmente, não aceitaria a proposta rebaixada, a ser discutida na próxima assembleia. Uma greve não está descartada.

A maior parte das reivindicações apresentadas não foi discutida na reunião desta terça (27). A mesa de negociação segue aberta, mas a próxima audiência será apenas no dia 18 de julho. No dia 2 de junho, o Sindsaúde realiza uma paralisação municipal, com ato público.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Campanha Salarial 2014

Sindsaúde de Mossoró se reúne com Secretário da Administração para discutir pauta de reivindicações

Nesta terça-feira (20), o Sindsaúde de Mossoró se reuniu com o secretário da Administração, Sebastião Almeida, para dar início às negociações da Campanha Salarial 2014 dos servidores municipais da saúde. Entre as principais reivindicações aprovadas pela categoria na assembleia do último dia 15, estão melhorias para a saúde pública, melhores condições de trabalho, fim da sobrecarga de trabalho, convocação dos concursados e reajuste salarial de 20%, referente a perdas desde 2006.

Nesta primeira conversa, o secretário informou que a Prefeitura pretende repor apenas a inflação do período, de 5,9%, e que não poderia oferecer mais em função da “conduta vedada” (mecanismo que impede algumas ações dos governos durante o processo eleitoral). O Sindsaúde já adiantou ao secretário que não aceita a proposta e pediu uma audiência com o próprio prefeito de Mossoró, Francisco Jr. (PSD). O secretário Sebastião Almeida afirmou que marcaria a reunião para a próxima semana.

No dia 2 de junho, o Sindsaúde marcou uma paralisação municipal com caminhada dos servidores, para reivindicar a pauta da campanha salarial.

PAUTA:
- Melhorias na Saúde Pública;
- Ampliação das equipes do ESF;
- Regularização da distribuição de medicamentos da Hiperdia, etc.;
- Cirurgias eletivas, por exemplo: ginecológicas;
- Reabastecimento e controle das farmácias;
- Laudos de especialidades em geral (exemplo: cardiologista);
- EPI, fardamento e bloqueador solar;
- Convocação dos concursados da saúde;
- Resolução para UBS da Ilha de Santa Luzia.

Campanha salarial:
- Reajuste salarial linear de 20%;
- Reajuste da gratificação do PSF em 59%;
- Reajuste do teto de concessão do Auxílio Transporte em 20%;
- Reajuste da GRAPS em 20%;
- Reajuste da Gratificação de Atividade Estadual em 20%;
- Criar calendário de pagamento mensal do PMAQ;
- Incluir a Graps  para os servidores do ESF.
- Revisão do plantão das UPA.
- Discussão do PCCR da saúde.
- Representação na Comissão de Revisão do PCCR do Sindsaúde.
- Mudança de nível dos servidores da saúde cumprindo o que esta no PCCR.

Dia 2 de Junho: Paralisação Municipal

Na imprensa | Sindsaúde planeja parada de advertência


Paralisação Municipal: todos convocados!


Atenção, Servidor!


terça-feira, 13 de maio de 2014

ASSEMBLEIA GERAL

Agentes de Saúde, de Endemias e demais Servidores da Saúde de Mossoró  

Quinta, dia 15, às 8 horas, no auditório do Hotel Vila Oeste.

PAUTA
- Campanha Salarial 2014; Informes sobre a reunião com a Secretaria Municipal de Saúde – PMAQ e convocação dos concursados; Melhorias na saúde pública.

Vamos escalar o time da luta e entrar em campo. Participe!


Abandono!

Hospital Regional de Assu está caindo aos pedaços

O abandono do Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos, em Assu, é mais um retrato do completo descaso do governo Rosalba (DEM) com a saúde pública do RN. Em visita ao hospital, a direção do Sindsaúde de Mossoró constatou que importantes áreas da unidade estão, literalmente, caindo aos pedaços.

Na enfermaria e no setor de pediatria, por exemplo, as camas e móveis estão enferrujados, o reboco das paredes está caindo e há parte da instalação elétrica exposta. No pronto-socorro, faltam leitos, não há vagas para internação e muitos casos são encaminhados para Natal ou Mossoró em função da ausência de infraestrutura.

Para piorar, os servidores estão sobrecarregados, se matando de tanto trabalhar. Para se ter uma ideia, faltam 2.950 servidores em toda a rede hospitalar do estado. Um absurdo.





quarta-feira, 23 de abril de 2014

Vem luta por aí...

Servidores de Messias Targino se reúnem com Sindsaúde de Mossoró e preparam pauta de reivindicações

O Sindsaúde Regional de Mossoró foi à cidade de Messias Targino nesta terça-feira (22). Na visita, os diretores do sindicato se reuniram com agentes de saúde, agentes de endemias e técnicos de enfermagem. Na pauta da reunião, a preparação de diversas reivindicações que serão apresentadas à Prefeitura do município.

Os agentes de saúde reclamam do não pagamento do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, o PMAQ. Segundo os trabalhadores, “a Prefeitura paga quando quer” este “incentivo” mensal às equipes da atenção básica que apresentam melhores desempenhos. Os agentes de endemias, assim como os de saúde, reivindicam a entrega de fardamento para o trabalho e que o repasse do Ministério da Saúde, de R$ 1014 para cada agente, seja repassado integralmente na forma de salário. Hoje os agentes recebem pouco mais que o mínimo. Além disso, os técnicos de enfermagem exigem o cumprimento do Plano de Cargos dos servidores.

As categorias já cobram esses direitos há algum tempo e a revolta diante da indiferença da Prefeitura tem aumentado a cada dia. Os pedidos de audiência para negociar vem sendo, na prática, ignorados, já que não são colocados como uma prioridade do município. Entretanto, diante de uma ameaça de greve das categorias, a Secretaria Municipal de Saúde de Messias Targino decidiu agendar uma audiência para a próxima semana, com data ainda a ser marcada.

Os servidores prometem cumprir a palavra, caso a Prefeitura não cumpra a sua.

domingo, 20 de abril de 2014

Resultados da vitória

Servidores encerram greve na saúde estadual

Após 24 dias, os servidores da saúde estadual decidiram em assembleia na tarde desta sexta-feira (11), pela suspensão da greve nos hospitais e unidades da saúde do estado. A decisão foi tomada após a sanção da governadora à lei que revisa o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), assinada na manhã de hoje, e o compromisso do governo sobre outros pontos da pauta deste ano (VEJA ABAIXO).

“No ano passado, nós saímos da greve com um acordo, mas o governo descumpriu. Desta vez, a categoria decidiu só sair de greve com a lei assinada pela governadora”, afirmou Manoel Egídio Jr, vice-coordenador-geral do Sindsaúde-RN. A lei aprovada na Assembleia Legislativa no dia 03 garante o principal compromisso assumido na greve de 2013, que é a tabela correta, com a diferença de 3% entre os níveis, a ser implantada em abril (nível elementar), maio (nível médio) e junho (nível superior), com extensão aos aposentados. No entanto, deixa de lado cerca de dois mil servidores municipalizados, legalizando a segregação de parte da categoria. O Sindsaúde foi contra esta exclusão e seguirá lutando pelos direitos dos municipalizados.

Além da revisão dos salários, os servidores conseguiram o compromisso do governo em implantar neste ano a mudança de nível de 2012, e a revisão da portaria que regulamenta os plantões, permitindo um aumento na quantidade de trocas entre os funcionários (para 50%) e a redução dos descontos em caso de falta. Há ainda a previsão de convocação de servidores concursados, após a decisão do Tribunal de Contas do Estado, permitindo a convocação de servidores nas vagas de quem se exonerou. Atualmente, o déficit nos hospitais é de 2.950 servidores, sem contar os médicos.

Os servidores aprovaram ainda novas mobilizações durante a Copa do Mundo, contra os gastos nos jogos e a crise na saúde pública. No dia 10 de maio, eles participam do encontro "Na Copa vai ter luta", que reúne diversos sindicatos e movimentos sociais do Rio Grande do Norte, para preparar as mobilizações no dia 12 de junho, abertura do mundial.


Fonte: Sindsaúde/RN Estadual

terça-feira, 1 de abril de 2014

Reivindicações dos Agentes

SINDSAÚDE DE MOSSORÓ TEM AUDIÊNCIA COM PREFEITURA DE GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

O Sindsaúde/RN de Mossoró foi ao município de Governador Dix-Sept Rosado, na manhã desta terça-feira (1º), para uma audiência com a Prefeitura. Em pauta, a apresentação de diversas reivindicações dos agentes de saúde e de combate às endemias. Infelizmente, o sindicato não foi recebido pelo prefeito Anaximandro Rodrigues (DEM), mas pelo procurador do município, Mário Jácome, que não tinha autoridade suficiente para tratar de todos os temas da categoria.

Na audiência, o Sindsaúde cobrou o pagamento de dezembro de 2012 dos agentes de endemias, que não foi feito pela ex-prefeita, segundo a atual gestão, por não ter deixado dinheiro em caixa. Apesar deste injustificável absurdo, o procurador garantiu que o salário em questão será pago nesta sexta-feira (04). O sindicato também apresentou a reivindicação dos agentes de saúde sobre o repasse feito pelo Ministério da Saúde para o programa. Os trabalhadores querem receber o valor integral do repasse, de R$ 1.014, na forma de salário. Hoje, a Prefeitura usa o recurso do Ministério para  pagar apenas o salário mínimo de R$ 724 e os encargos sociais, sem nenhuma contrapartida do município.

O procurador Mário Jácome alegou que a cidade não tem condições de repassar o valor integral e arcar com os encargos por meio de recursos próprios. O Sindsaúde não ficou satisfeito com a resposta e já está organizando uma assembleia da categoria para discutir algumas ações sobre o tema. Sobre o pagamento do Incentivo Adicional do Ministério da Saúde aos agentes (conhecido como 14º salário), o procurador não soube responder à reivindicação. O sindicato distribuiu um requerimento aos trabalhadores para que a cobrança seja diretamente à Prefeitura.

O maior avanço na audiência veio com o anúncio de que a Prefeitura de Governador vai enviar para a Câmara Municipal projeto para pagamento do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ). O PMAQ é uma gratificação para agentes de saúde, referente a 25% sobre o valor repassado pelo Ministério da Saúde por trabalhador.

O Sindsaúde e a categoria seguem em luta pressionando o município para que estes direitos sejam pagos rapidamente.

domingo, 30 de março de 2014

ELEIÇÕES SINDSAÚDE/RN MOSSORÓ

Sindicato segue no caminho da luta dos trabalhadores

Chapa 1 e apoiadores.
No último dia 27, a Chapa 1 - A Luta Continua foi eleita para a direção do Sindsaúde/RN Regional de Mossoró, com 1.156 votos. Ao todo, foram 1.199. Brancos e nulos somaram 43. O Sindsaúde/RN de Mossoró continua no caminho da luta dos trabalhadores, com uma renovação de 70% de seus membros. As eleições ocorreram na quarta e quinta (26 e 27), com urnas nos hospitais, unidades básicas de Mossoró e municípios da II URSAP.

O coordenador João Morais comemorou a decisão dos trabalhadores e apontou a importância do sindicato permanecer no caminho da luta, principalmente nesse novo momento político do país. “O ano de 2013 ficou marcado na memória de milhões de jovens e trabalhadores do Brasil inteiro. Em junho, o povo foi às ruas e os governos tremeram. Um novo momento político surgiu no país. E o Sindsaúde é parte desse movimento.”, afirmou.

Pelos próximos três anos, a diretoria vai seguir mobilizando e lutando com a categoria da saúde contra o descaso desses governos.

quinta-feira, 27 de março de 2014

NA IMPRENSA | FUNCIONÁRIA FANTASMA

Irmã da governadora Rosalba é indiciada por estelionato qualificado e falsidade ideológica

A governadora Rosalba, o diretor Eider e Ruth Ciarlini.
A Polícia Civil de Mossoró indiciou a assistente social Ruth Alaíde da Escócia Ciarlini, que é irmã da governadora  Rosalba Ciarlini, e o médico Eider Barreto de Medeiros, que é diretor do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), além de outros 11 servidores do mesmo hospital, por crimes de estelionato qualificado, falsidade ideológica, peculato culposo entre outros crimes.

A investigação começou no mês de maio de 2013, quando o Retrato do Oeste mostrou, com exclusividade, que a assistente social Ruth Ciarlini ganhava sem trabalhar no HRTM e recebia uma bonificação especial que recebe como nome Plantão Eventual. No caso, este tipo de benefício só deveria ser pago para quem de fato trabalhasse além de seu expediente normal, completando escala. Ela sequer aparecia no hospital.

Além da irmã da governadora, o Retrato do Oeste também revelou vários outros nomes, que estavam ganhando plantão eventual sem trabalhar no HRTM. A notícia ganhou repercussão estadual e os delegados Fábio Montanha, da 1ª DP de Mossoró; Nivaldo Floripes Batista, da 2ª DP, e José Vieira, da Delegacia de Defraudações, instauraram inquérito policial para apurar o caso.

No dia 27 de setembro, com ordens judiciais, os delegados apreenderam documentos no HRTM que viriam mais tarde comprovar os desvios de recursos públicos através de fraude na folha de pagamento, destinando plantão eventual para quem não merecia. Eram destinados até quatro plantões eventuais (o máximo) para pessoas que sequer iam ao HRTM, como era o caso da irmã da governadora, e quem trabalhava completando as escalas contaram aos delegados que não recebiam.

O próprio diretor Eider Medeiros recebia carga máxima de plantão eventual todo mês. Além dos depoimentos e os documentos, os crimes foram comprovados através de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, com o aval do Ministério Público Estadual. “Só está sendo indiciado quem tem comprovação testemunhal e material”, explica Fábio Montanha, lembrando que teve vários casos que até havia prova material, mas não havia casamento com a prova testemunhal. Estas pessoas ficaram de fora do indiciamento.

terça-feira, 25 de março de 2014

Eleições Sindsaúde/RN Regional de Mossoró

NA QUARTA E NA QUINTA, SÓCIOS VÃO ELEGER DIRETORIA DO SINDSAÚDE DE MOSSORÓ; CONFIRA O ROTEIRO DAS URNAS

Nestas quarta e quinta-feiras (26 e 27), serão realizadas as eleições para direção do Sindsaúde/RN Regional de Mossoró. O pleito tem chapa única, a Chapa 1 - A Luta Continua, composta por três membros da atual diretoria e quatro novos candidatos. Todos os servidores da saúde de Mossoró (Estado e Município) e dos demais municípios da II URSAP, filiados ao Sindsaúde, podem votar. Basta apresentar um documento com foto. As urnas fixas serão abertas às 6h30 e fechadas às 19h30. As urnas volantes, que circulam pelas unidades de saúde de Mossoró e pelos outros municípios, abrem às 7h e fecham às 17h. Confira abaixo o roteiro de cada uma das urnas, se organize e participe das eleições do seu Sindicato.

URNAS FIXAS
1 - Sindicato
2 - Hospital Rafael Fernandes
3 - Hospital Regional Tarcísio Maia
4 - Hospital Regional Tarcisio Maia
5 - Hospital Regional Nelson Inácio (Assú)

URNAS VOLANTES
6 - Jucurí  (Isabel Bezerra de Araujo)
• Felipe Guerra
• Hospital Regional de Apodi

7 - Gov. Dix-sept Rosado
• Caraúbas
• Campo Grande
• Janduís
• Messias Targino

8 - Areia Branca
• Grossos
• Maiza (Paulo Jansem Dantas)

9 - Hospital Regional de Angicos
• Alto do Rodrigues
• Pendência
• Upanema

10 - Larem
• Banco de Leite
• Cito patologia
• Centro Clínico Evangélico (Edgard Bularmaqui)
• PAM do Bom Jardim
• CEO

11 - Hospital da Mulher
• UISAM
• São Camilo
• Abolição II (Conchita Da Escócia Ciarlini)
• II Ursap
• UNICAT

12 - Barrocas (Ildone Cavalcante de Oliveira)
• Sinharinha Borges
• Santo Antonio (Chico Costa)
• UPA do Santo Antonio
• Estrada da Raiz  (Joaquim Saldanha)
• Redenção  (Moises Costa Lopes)
• Santa Delmira (Luiz Escolástico)
• Abolição  IV  (Cid Salem Duarte)
• Abolição III (Lucas  Beijamim) 

13 - Hospital da Policia
• Ouro Negro (Chico Porto)
• Quixaberinha  (Sueldo câmara)
• Boa Vista  (Raimundo Renê Carlos Castro)
• Lagoa do Mato (Jose Fernandes de Melo)
• Pereiros  (Helinio Gurgel)
• Alto da Conceição (Jose Leão)
• Belo Horizonte (Marcos Raimundo da Costa)

14 - Ilha de Santa Luzia (Antonio Camilo)
• Walfredo Gurgel (Durval Costa)
• Liberdade II ( Bernadete Bezerra de Souza Ramos)
• Dom  Jaime (José Holanda Cavalcante)
• Teimosos (Duclécio Antonio de Medeiros)
• Pintos (Epitácio da Costa Carvalho) 
• Vingt  Rosado 1 (Aguinaldo Pereira)
• Vingt Rosado 2 Mario Lucas de Medeiros (Alto da Pelonha) 

15 - Inocop (Maria Soares da Costa)
• Alameda dos Cajueiros (Francisco Marques da Silva)
• Liberdade I (Francisco Pereira de Azevedo)
• Sumaré (Lahyre Rosado)
• Maria Neide (Nova Vida)
• Bom Jesus  (Antonio Soares Junior) 

#Na Copa Vai Ter Luta

Encontro nacional reafirma que abertura da Copa do Mundo terá manifestações em grandes cidades

A abertura da Copa do Mundo será acompanhada de grandes manifestações populares, em diversas cidades do país. O dia 12 de junho foi escolhido como a data de início da Jornada de Mobilizações “NA COPA VAI TER LUTA”, organizada pelas entidades que se reuniram no Encontro Nacional do Espaço de Unidade de Ação, no sábado (22), em São Paulo.

Após oito horas de discussões, cerca de 2,5 mil pessoas de diferentes entidades sindicais, estudantis, sociais e populares aprovaram o manifesto “Carta de São Paulo: Vamos voltar às ruas – Na Copa vai ter luta” e o calendário de mobilizações. O Encontro aconteceu na Quadra do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

O manifesto ressalta os recursos destinados pelos governos federal e estaduais às obras da Copa do Mundo, em detrimento de serviços públicos para a população.

“A Copa do Mundo é mais uma expressão desta política desigual que privilegia poderosos e impõe situação de penúria à maioria da população. O governo federal e dos estados estão gastando mais de 34 bilhões de reais com a construção e reforma de estádios, aeroportos outras obras para a Copa, dinheiro colocado nas mãos de empreiteiras, enquanto a população pobre é despejada de suas casas para dar lugar a essas obras”, diz um trecho do manifesto.

Como forma de protestar contra essa situação, as entidades participantes pretendem mostrar ao mundo o destino dado ao dinheiro público, com gastos abusivos na construção de estádios e infraestrutura, em que os grandes beneficiados são a FIFA e empreiteiras.

“Nós queremos recursos públicos para saúde, educação, moradia, transporte público e reforma agrária!”, diz ainda o manifesto.

Durante o encontro, aconteceu também uma passeata na Radial Leste, em São Paulo, para dar um alerta à presidente Dilma Rousseff: “Dilma, escuta, na Copa vai ter luta”, gritavam os manifestantes. Cerca de 2,5 mil pessoas ocuparam a avenida, entre as 14h e 14h30 deste sábado.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Publicado!

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÕES DA REGIONAL DO SINDSAÚDE DE MOSSORÓ

A Comissão Eleitoral do Sindsaúde/RN - 2ª Regional (II URSAP), no uso de suas atribuições estatutárias, convoca Eleição Regional para os dias 26 e 27 de Março de 2014, das 7h às 19h.

O prazo para inscrições das CHAPAS será de 30 dias contados da data de publicação do Edital (25 de janeiro de 2014). O pedido de registro de candidatura deverá ser feito na sede do Sindsaúde/RN – 2ª Regional (II URSAP), situado à Rua Prudente de Morais, 940, Santo Antônio, no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h, com observância dos Art. 57 a 82 do Estatuto do Sindsaúde/ RN.

A comissão será composta pelos associados (as) José Francisco da Paixão, Diva Mendes Gomes da Silva e Maurício Rodrigues Pereira, sob a presidência do primeiro, que receberão e julgarão os pedidos de registro de candidaturas e praticarão os demais atos previstos no estatuto da entidade relativa ao processo eleitoral.

As CHAPAS deverão ser compostas de 07 candidatos, sendo (03) três membros para secretaria de administração e organização, (03) três membros para a secretaria de finanças e (01) um membro para Coordenador Geral (Art. 51 do Estatuto da Entidade), sendo utilizado para inscrição das chapas formulário próprio que estará à disposição dos interessados no local de inscrição.

Nos dias designados para eleição, haverá urnas coletoras de voto nos seguintes pontos:

URNAS FIXAS:

1. No Hospital Regional Tarcísio Maia (2);
2. No Hospital Rafael Fernandes (1);
3. Sede Regional do Sindsaúde Mossoró (1).

URNAS VOLANTES:

1. Nas Unidades de Saúde de Mossoró e demais Municípios que pertencem a 2ª Regional.

Somente poderão concorrer a votar nas eleições os sócios efetivos em pleno gozo de seus direitos, que na data da realização das eleições tiverem mais de 90 dias (noventa) dias de inscrição no quadro de sócio do sindicato (art. 75).

O presente é expedido para ser afixado nas sedes do Sindsaúde/ RN e nas Unidades de Saúde da jurisdição da 2ª Regional (II URSAP).

COMISSÃO ELEITORAL


quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Deu na Imprensa: Protesto reuniu concursados em frente à Prefeitura

Aprovados no concurso da saúde promovem manifestação em frente ao Palácio da Resistência

A comissão de aprovados no último concurso público promovido pela Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) para o cargo de Agente de Combate a Endemias promoveu na manhã de ontem, 28, uma manifestação em frente ao Palácio da Resistência, com o objetivo de cobrar um posicionamento a respeito de convocações anunciadas em 2013.

"A gestão anterior, através da ex-secretária de Saúde, prometeu convocar no ano passado pelo menos 12 aprovados, o que ainda não aconteceu. Sabemos que existem vagas disponíveis, que houve desistências dos candidatos já convocados, mas o impasse continua, queremos uma posição oficial", diz José Cleilson, aprovado no certame realizado em 2010.

De acordo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Mossoró (Sindsaúde), há hoje na cidade 12 áreas descobertas pelo trabalho dos agentes de endemias. "Há um banco de reserva com mais de 300 aprovados e déficit de agentes de endemias em 12 áreas urbanas e toda a zona rural da cidade. Para se ter uma ideia, cada área dessa possui entre 800 a mil residências, a população mossoroense carece desse serviço, principalmente nesse período do ano, quando as chuvas começam", destaca João Morais.

Segundo o aprovado Paulo Dinarte, apesar de o município já ter nomeado os 60 agentes de endemias aprovados dentro do número de vagas estabelecidas no edital, como o concurso foi prorrogado até 20 de maio de 2015, há, conforme ele, a necessidade de novos profissionais na área. "Infelizmente, falta interesse em resolver as coisas, não há prioridade em áreas como saúde", relata.

A Prefeitura de Mossoró, através do Oficial de Relacionamento, recebeu a comissão dos agentes de combate a endemias e representantes do Sindsaúde e ficou acordado que a comissão faria um levantamento de todas as demandas para que a partir daí a Prefeitura possa tomar as devidas providências, dentro da legalidade.